• Amman Consultoria

Pesquisa classifica 150 países por tamanho de mercado de bem-estar


Neste artigo, a Amman Consultoria de Spas vai falar sobre o novo relatório do Global Wellness Institute (GWI) que mostra as maiores economias de bem-estar do mundo.


Não é surpresa que os países mais populosos do mundo como China, Índia, Indonésia, Brasil e Rússia, ou os mais ricos como Suíça, Austrália e Holanda, ou ainda os que combinam tamanho e riqueza como Estados Unidos, Japão, Alemanha e Reino Unido, gastam mais em bem-estar. Mas qual o tamanho do mercado de bem-estar para cada país e quem ocupa a posição mais alta? Quais nações estão crescendo, quais estão encolhendo? Como os mercados nacionais de bem-estar diferem e por quê?


Essas são algumas perguntas que foram respondidas pelo Global Wellness Institute (GWI), em sua nova pesquisa intitulada “The Global Wellness Economy: Country Rankings”, a primeira que mede a economia no setor de bem-estar em 150 países, com informações que vão desde o gasto médio per capita até a contribuição do mercado para a economia geral de cada país.


Segundo o levantamento, os EUA são de longe o maior mercado, com US$ 1,2 trilhão – quase o dobro do tamanho do segundo maior mercado, a China, com US$ 683 bilhões. Os EUA respondem por 28% de todo o mercado global de bem-estar, enquanto os 10 principais mercados representam 71% do total mundial.


Abaixo, você pode conferir a lista dos 20 principais mercados de bem-estar:


EUA: US$ 1,2 trilhão

China: US$ 683 bilhões

Japão: US$ 304 bilhões

Alemanha: US$ 224 bilhões

Reino Unido: US$ 158 bilhões

França: US$ 133 bilhões

Canadá: US$ 95 bilhões

Coreia do Sul: US$ 94 bilhões

Itália: US$ 92 bilhões

Austrália: US$ 84 bilhões

Brasil: US$ 83 bilhões

Índia: US$ 78 bilhões

Rússia: US$ 71 bilhões

Espanha: US$ 63 bilhões

México: US$ 46 bilhões

Holanda: US$ 41 bilhões

Taiwan: US$ 38 bilhões

Suíça: US$ 38 bilhões

Indonésia: US$ 36 bilhões

Turquia: US$ 35 bilhões


A pesquisa também identificou que os consumidores dos países mais ricos gastam mais com bem-estar e que, a nível global, o setor representa 5,1% do PIB total. Aproximadamente 1 em cada 20 dólares gastos pelos consumidores em todo o mundo é em bem-estar.


Nesta lista, você pode ver quais são os países onde os gastos per capita neste quesito é maior:


Suíça: US$ 4.372

Islândia: US$ 3.728

EUA: US$ 3.685

Áustria: US$ 3.568

Noruega: US$ 3.346

Austrália: US$ 3.771

Nova Zelândia: US$ 2.969

Dinamarca: US$ 2.958

Hong Kong: US$ 2.943

Aruba: US$ 2.792


Em países pequenos e que dependem do turismo, o bem-estar representa uma porcentagem descomunal de sua economia


Pode parecer surpreendente ver Aruba ficar entre os 10 primeiros em gastos do consumidor em bem-estar, tendo em vista que o país não é tão rico quanto os outros. No entanto, este é o efeito do turismo e dos altos gastos em bem-estar realizados pelos turistas que procuram esse destino. O relatório classifica os países pela proporção entre o tamanho de sua economia de bem-estar e o tamanho de seu PIB/economia total, e os pequenos países dependentes do turismo realmente se destacam. Em essas nações, o mercado de bem-estar representa uma porcentagem surpreendente do PIB total: Seychelles (16,5%), Maldivas (14,5%), Aruba (11,9%), Costa Rica (11,4%) e Santa Lúcia (10%). Esta é uma mostra do quanto o turismo de bem-estar traz de contribuição para a economia, mas também como nesses pequenos países o bem-estar é mais uma “indústria de exportação” e, na maioria das vezes, fora do alcance dos habitantes locais..


Os setores que definem os mercados nacionais de bem-estar variam drasticamente


O relatório revela como diferentes setores de bem-estar dominam em diferentes nações. Tanto no mundo quanto na maioria dos países, o mercado de bem-estar está concentrado em três setores: 1) alimentação saudável, nutrição e perda de peso; 2) cuidados pessoais e beleza; e 3) atividade física. Esses três segmentos representam mais de 60% do mercado total de bem-estar.


No entanto, há uma grande variação nacional e regional. No Japão, cuidados pessoais e com beleza representam uma parcela muito maior dos gastos com bem-estar do que na maioria dos países; para China, Índia, Indonésia, Rússia e Turquia, é a medicina tradicional/complementar; na Alemanha, é o turismo de bem-estar, spas e fontes termais/minerais; já na África Subsaariana predominam os gastos com saúde pública e prevenção.


__________________________________________________________________


O Global Wellness Institute (GWI) é uma organização sem fins lucrativos, considerada a líder global em pesquisa e recursos educacionais para a indústria de bem-estar. É conhecida por apresentar as principais iniciativas e eventos regionais que reúnem líderes para traçar o futuro do mercado. O GWI impacta positivamente a saúde global ao educar instituições públicas, empresas e indivíduos sobre como podem trabalhar para prevenir doenças, reduzir o estresse e melhorar a qualidade de vida geral. Sua missão é capacitar o bem-estar em todo o mundo.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo